segunda-feira, 18 de julho de 2011

Mas e se eu disser em outra lingua q te amo, e vc não me amar de volta, será q vc seria gentil e delicado, como sempre foi, fingiria q eu n disse nada e continuaria a conversa de onde paramos?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Amor junino

Eu simplesmente amo festa junina, gente, amo as músicas, as comidinhas, as bebidinhas, as dancinhas, as roupinhas, e amo diminutivos ridículos tb, como td mundo pode perceber.
Mas enfim. Isso n é motivo pra justificar o diálogo q se segue. Prestem bem atenção, senhores leitores, pois as palavras e imagens abaixo são fortes.
Mãe( sim, ela ataca novamente): natasha, vc ta com uma mancha aqui, ó.
Eu: não é uma mancha, mãe, é uma tatuagem.
Mãe: uhmmm...
Eu: é um naipe, mãe, eu tenho 4, os 4 naipes.
Mãe: e o q é?
Eu: esse é um balão de festa junina.
Porque até o final de julho eu vou tatuar canjica e uma paçoca, um em cada tornozelo.
Que nem esse moço aqui, q além de amar festa junina, deve gostar bem de milho verde, né, pq façamilfavor....